Cuentos de Aventura

A Grande Aventura de Persona e Persona

Lectura para 11 años

Tiempo de lectura: 5 minutos

Portugués

Puntuación:

1
(1)
 

Compartir en WhatsApp Compartir en Telegram Compartir en Facebook Compartir en Twitter Compartir por correo electrónico
1
(1)

Era uma vez, em uma pequena aldeia rodeada por montanhas e florestas densas, dois amigos inseparáveis chamados Persona e Persona. Eles eram conhecidos por sua curiosidade insaciável e desejo de explorar o mundo ao seu redor. Persona, o menino, tinha cabelos curtos e castanhos e sempre usava uma jaqueta verde que sua avó lhe dera. Persona, a menina, tinha longos cabelos negros que brilhavam ao sol e usava um vestido vermelho vibrante que sua mãe costurara para ela.

Um dia, enquanto brincavam perto da borda da floresta, ouviram um som misterioso vindo de dentro das árvores. Era um som suave e melodioso, como o canto de uma sereia, mas diferente de tudo que já tinham ouvido antes.

— O que será isso? — perguntou Persona, o menino, com os olhos brilhando de excitação.

— Não sei, mas vamos descobrir! — respondeu Persona, a menina, com um sorriso aventureiro.

Combinados com sua curiosidade natural, os dois amigos decidiram seguir o som misterioso. Adentraram na floresta, onde as árvores eram tão altas que suas copas pareciam tocar o céu, e a luz do sol se filtrava através das folhas, criando padrões mágicos no chão. O caminho era íngreme e cheio de raízes, mas isso não desanimava os dois aventureiros.

Enquanto caminhavam, encontraram flores brilhantes que pareciam feitas de luz, cogumelos que cantavam quando tocados e pequenos riachos de água cristalina que serpenteavam pelo terreno. O som misterioso ficou mais alto e mais claro à medida que avançavam.

Depois de algumas horas de caminhada, Persona e Persona chegaram a uma clareira encantadora. No centro, havia um lago com águas tão claras que podiam ver o fundo coberto de pedras preciosas. No meio do lago, uma pequena ilha flutuava, e sobre ela havia uma árvore majestosa com folhas douradas.

— Olhe, Persona! — exclamou Persona, a menina, apontando para a árvore — Deve ser de lá que o som está vindo!

— Sim, vamos ver de perto! — concordou Persona, o menino.

Os dois amigos encontraram um tronco de árvore caído que servia como ponte até a ilha. Com cuidado, atravessaram e se aproximaram da árvore dourada. Quando chegaram perto, perceberam que o som vinha das folhas que balançavam suavemente ao vento.

— É mágico! — disse Persona, a menina, maravilhada.

— Nunca vi nada igual — acrescentou Persona, o menino, com os olhos arregalados.

De repente, uma pequena figura alada surgiu de trás da árvore. Era uma fada, com asas translúcidas que brilhavam com todas as cores do arco-íris. Ela olhou para os dois amigos com um sorriso gentil.

— Bem-vindos, jovens aventureiros! — disse a fada, sua voz tão melodiosa quanto o som das folhas — Eu sou Lumina, a guardiã desta floresta.

— Olá, Lumina! — disseram os dois amigos ao mesmo tempo, encantados pela presença da fada.

— Vocês são os primeiros humanos a encontrar esta clareira em muitos anos — continuou Lumina — E isso só aconteceu porque possuem corações puros e um espírito aventureiro.

Persona e Persona se entreolharam, sentindo-se especiais por terem sido escolhidos pela fada. Lumina então explicou que a floresta escondia muitos segredos e que a árvore dourada era a fonte de toda a magia da floresta. Ela também revelou que a árvore estava em perigo, pois um feiticeiro malvado chamado Malakar queria roubar sua magia para si mesmo.

— Precisamos da sua ajuda para proteger a árvore e a floresta — disse Lumina — Vocês aceitariam essa missão?

Sem hesitar, Persona e Persona concordaram. Sabiam que tinham que fazer o possível para proteger aquele lugar mágico. Lumina então lhes deu um mapa e uma bolsa cheia de pó de fada, que lhes ajudaria em sua jornada.

A missão começou com os dois amigos seguindo o mapa através da floresta. Eles passaram por muitos desafios, como atravessar um pântano pegajoso, escalar penhascos íngremes e atravessar um desfiladeiro estreito com uma ponte precária. Em cada desafio, usavam o pó de fada para obter a ajuda necessária.

Durante a jornada, fizeram novos amigos. Encontraram um grupo de elfos que lhes deram conselhos valiosos e um dragão amistoso chamado Drako, que lhes ofereceu um voo sobre a floresta para que pudessem ter uma visão melhor do caminho. Cada encontro enriqueceu a aventura, tornando-a ainda mais especial.

Enquanto isso, Malakar, o feiticeiro malvado, estava tramando um plano para capturar a magia da árvore dourada. Ele havia descoberto a localização da clareira e estava se preparando para lançar um feitiço poderoso que sugaria toda a magia para seu próprio benefício.

Persona e Persona sabiam que precisavam agir rápido. Com a ajuda de Lumina, conseguiram reunir os ingredientes para um contra-feitiço que protegeria a árvore. No entanto, precisavam chegar à clareira antes de Malakar.

Em uma noite estrelada, os dois amigos finalmente chegaram ao sopé da colina onde a clareira mágica estava localizada. Sentiam-se exaustos, mas sabiam que a batalha final estava prestes a começar. Lumina apareceu diante deles, com uma expressão séria.

— Malakar está perto — disse ela — Devemos nos apressar.

Com renovada determinação, Persona e Persona começaram a subir a colina. Quando chegaram ao topo, viram Malakar diante da árvore dourada, pronto para lançar seu feitiço. Sem hesitar, Lumina voou até ele e tentou impedi-lo, mas o feiticeiro a afastou com um golpe de sua varinha.

— Não se preocupem, crianças — disse Malakar com uma risada maldosa — Logo toda a magia será minha!

Persona, o menino, segurou firmemente a bolsa de pó de fada, enquanto Persona, a menina, pegava o pergaminho com o contra-feitiço. Eles sabiam que tinham que agir juntos. Com coragem, começaram a recitar o contra-feitiço em voz alta.

Malakar tentou interrompê-los, mas Lumina usou suas últimas forças para criar um escudo ao redor dos amigos, protegendo-os dos ataques do feiticeiro. A luz dourada da árvore começou a brilhar intensamente, respondendo ao poder do contra-feitiço.

Finalmente, uma explosão de luz envolveu a clareira. Malakar gritou de frustração enquanto era afastado pela força da magia combinada de Lumina e dos amigos. Quando a luz diminuiu, o feiticeiro havia desaparecido, e a árvore dourada estava segura.

Lumina se aproximou dos dois amigos com um sorriso cansado, mas cheio de gratidão.

— Vocês foram incríveis — disse ela — Graças a vocês, a floresta está segura.

Persona e Persona sentiram-se aliviados e felizes por terem conseguido proteger a árvore e a magia da floresta. Eles se despediram de Lumina, sabendo que a floresta mágica estaria sempre protegida pela bondade e coragem de seus novos guardiões.

Quando voltaram para a aldeia, contaram a todos sobre sua grande aventura. Os moradores ficaram maravilhados com a história e orgulhosos dos jovens heróis. Persona e Persona sabiam que aquela experiência os havia transformado para sempre, fortalecendo ainda mais sua amizade e o desejo de proteger o mundo ao seu redor.

E assim, a história de Persona e Persona se espalhou, inspirando outros a buscar aventuras e proteger as maravilhas da natureza com coragem e coração puro.

Fim

image_pdfDescargar Cuentoimage_printImprimir Cuento

¿Te ha gustado?

¡Haz clic para puntuarlo!

Comparte tu historia personalizada con tu familia o amigos

Compartir en WhatsApp Compartir en Telegram Compartir en Facebook Compartir en Twitter Compartir por correo electrónico

¿Te ha gustado?

¡Haz clic para puntuarlo!

Cuentos cortos que te pueden gustar

autor crea cuentos e1697060767625
logo creacuento negro

Soy Francisco J., apasionado de las historias y, lo más importante, padre de un pequeño. Durante el emocionante viaje de enseñar a mi hijo a leer, descubrí un pequeño secreto: cuando las historias incluyen a amigos, familiares o lugares conocidos, la magia realmente sucede. La conexión emocional con el cuento motiva a los niños a sumergirse más profundamente en las palabras y a descubrir el maravilloso mundo de la lectura. Saber más de mí.

Deja un comentario